8 de dezembro de 2015

Justiceiro & Painkiller Jane

De um lado, o Justiceiro, um vigilante que considera métodos como assassinato, sequestro e tortura aceitáveis como táticas de combate ao crime. 

Motivado pela morte de sua família, que foi morta pelos capangas do mafioso Costa, quando testemunharam uma execução proveniente de uma guerra de gangues no Central Park.

Do outro, Jane Vasco, uma policial que em meio a uma missão acabou morrendo, e ressuscitando com a incrível habilidade de suportar todo tipo de ferimento.

Entre eles, um estranho fascínio que deixa Jane loucamente apaixonada por Frank Castle, ao mesmo tempo que ambos enfrentam uma quadrilha de mafiosos

7 de dezembro de 2015

O Corvo - Cidade Dos Anjos

"A lenda diz que quando uma pessoa morre o corvo leva sua alma embora...mas às vezes o corvo traz essa alma de volta”. Inspirado no personagem do romance original criado em quadrinhos por James O'Barr, a lenda de “O corvo” continua, desta vez na cidade de Los Angeles, em alguma época do futuro próximo. 
Nesta nova aventura, Sarah é agora uma bela jovem que trabalha como tatuadora na Cidade dos Anjos, um lugar dominada pela violência e pelas drogas. Ela recebe a visita de um corvo que a guia até Ashe, outro que voltou a vida para vingar a própria morte e o assasino de seu filho pela gangue do maior traficante local, o sádico e poderoso Judah Earl. 
O primeiro a receber a visita do corvo é o assassino de Ashe, Spider Monkey. Agora é uma questão de tempo... até encontrar todos os responsáveis. Só para título de informação, foi essa Hq que inpirou o filme. O Corvo - Cidade dos anjos. Não o Contrario.

2 de dezembro de 2015

Conan - O Peso da Coroa

Conan viaja para longe da Ciméria a procura de um emprego de mercenário que lhe trará a alegria feroz da batalha e os despojos de guerra.

Intrigado com um líder conhecido como "o rei louco de Gália", Conan se junta a um bando de brutos que estão defendendo a fronteira Aquiloniana.

Estes guerreiros logo acreditam que Conan pode ser um sucessor mais adequado do que o próprio filho do rei.


1 de dezembro de 2015

Azul é a Cor Mais Quente

Preconceito é um mal que atormenta indivíduos da espécia humana talvez desde o seu surgimento. Basta uma análise de nossa história neste planeta para encontrarmos inúmeras histórias de minorias que sofrem por serem diferentes do que a maioria julga "normal" e "correto". 
Mulheres, negros, indígenas, judeus, deficientes, homossexuais e a lista continua... Tememos o diferente por não compreendê-lo, de modos que é sempre louvável quando um artista emprenha-se em desmistificar o que, numa primeira olhada, nos parece anormal, e expor o que há de humano por trás do que nos desperta repulsa, medo ou confusão.
Azul é a Cor Mais Quente conta a trajetória de uma menina que, para se tornar mulher, e aprender a amar como era, teve que vencer o preconceito da sociedade e de si mesma diante da descoberta de sua própria sexualidade. Escrita e desenhada por Julie Maroh, a HQ ganhou o Prêmio de Púbico do Festival Internacional de Angoulême 2011.