28 de setembro de 2009

Bem que poderia ser uma tira do Calvin


Quero ser pai.

O menino andava estranho. Deu para ter medo de dormir no quarto dele. Dizia que lá tinha um monstro. A mãe tentou de tudo. Homeopatia, dormir com ele, prece pro Papai do Céu, evitar desenhos agitados à noite, luzinha azul, esporte de dia pra cansar à noite, benzedeira. Mas o pânico persistia. Seu último recurso, pensou, seria uma psicóloga.

Até que o pai disse: "Vou resolver essa história do meu jeito. Tudo bem?"

Na última madrugada, quando o menino gritou assustado, o pai foi até o quarto dele segurando uma enorme faca de churrasco. Acudiu carinhosamente o filho e disse: "Hoje eu vou dar um jeito nesse monstro. Fica lá fora com a sua mãe. Não entre no quarto até eu avisar que está tudo bem."

O menino e a mãe saem espantados. O pai fecha a porta e eles escutam uns ruídos estranhos vindos de dentro do quarto. Móveis se arrastando, porta de armário batendo, gemidos, pancadas, som de luta, uivos, janela abrindo. O tempo passa nervoso. O barulho vai diminuindo. Até que o pai abre a porta. Está com a faca e a camisa ensanguentadas.

A mãe não acredita naquilo. Já ía abrir a boca pra dar um bronca daquelas na marido, quando o menino abraça o seu herói: "Pai, você matou o monstro!"

O pai diz: "Você tinha razão. Era um monstro enorme. Deu o maior trabalho, mas eu dei um jeito nele. Olha, ele caiu pela janela."

O menino vê marcas de sangue na janela e cai na risada. "Boa, pai! Aha! Era um monstro muito mal. Aha! Acabamos com ele, né pai?".

Mais tarde, depois de separar a roupa ensangüentada de groselha e conferir o sono tranquilo do menino, a mãe vai deitar pensativa. A maluquice parecia ter funcionado. Mas esse negócio de faca, sangue e assassinato era o fim. Onde já se viu, ensinar uma coisa dessas para o garoto? Cutucou o marido para uma conversa, mas o Xuazenéguer já estava roncando. Conformada, ela virou para o lado e fechou os olhos. A última coisa que lhe veio à mente foi que, pelo menos de vez em quando, as mães poderiam resolver as coisas com a praticidade dos pais.

Achei no Ombudsmãe

23 de setembro de 2009

Farrazine # 13



Lamentamos informar que perdemos a edição. Foi assalto, desorganização, espionagem industrial. Não sabemos. O caso é que não temos mais nada. É pena. A edição estava cheia de coisas boas:
Legião, de Ricardo Andrade e Snuckbinks, uma história em quadrinhos noir, se perdeu pra sempre.
O penúltimo capítulo de Albaria, de Wilton Pacheco, mais uma entrevista com o autor. Nunca mais.
Um artigo sobre o Festival de Censura que assola o país. “Sumiu”.
Seção Por Onde Anda?, HQ’s Bíblicas e Infilmáveis, Baú do Batman, todas seções que nunca veremos.
Um festival de contos: Star Warghs, Trave na Treva, As Noites do Bar do Limbo, 37 Dias. Pelo ralo. Pelo ralo, eu disse.
E mais coisas como Dito ou Mal-Dito (seção nova), Toca Raul (homenagem ao Raulzito), Blues, Nostalgia, Uma Sombra Viva, jamais aparecerão no papel. Sinto muito. Essas coisas acontecem.
Ah... não, esperem, estava tudo aqui no canto. Parece que a edição sai, afinal. Bem... é um alívio. Seja bem-vindo a mais uma edição do FARRAZINE.

LINKS

10 de setembro de 2009

Quadrinhos em ação # 01



Saiu a nova edição do Quadrinhos em ação.

Você encontrará muitas matérias sobre quadrinhos e artistas nacionais, coisas novas e coisas antigas...

Agora curtam esse lançamento

Baixem agora e Boa Leitura...

Confira Aqui

8 de setembro de 2009

Quem mandou se casar !


Duas semanas de casamento, o marido, apesar de feliz, já estava com uma vontade reprimida de encontrar a galera pra fazer uma festa.
Assim, ele diz à sua queridinha:

- Amorzinho, vou dar uma saidinha mas não demoro....
- Onde você vai, meu docinho...?
- Ao barzinho, assistir o futebol.

A mulher então liga o home theatre e a TV de plasma de 52' e diz:

- Ó meu amor adorado, aqui em casa você pode ver o jogo que quiser.
- Mas no bar, meu anjo, eu também posso tomar uma geladinha.

A mulher bota a mão na cintura e lhe responde:

- Quer cervejinha, meu amor ???

Nesse momento, ela abre a porta da geladeira e mostra 25 marcas diferentes de cervejas de 12 paises: alemãs, holandesas, japonesas,americanas, mexicanas, etc.

O MARIDO SEM SABER O QUE FAZER, LHE FALA:

- Meu docinho de coco... mas no bar... você sabe... o copo gelado...

O marido nem terminou de falar, quando a esposa interrompe a sua conversa e lhe diz:

- Quer copo gelado, amor?

Nesse momento ela pega no freezer um copo bem gelado, branco, branco,que até tremia de frio.

O MARIDO RESPONDE:

- Mas, minha princesa, no bar tem aqueles salgadinhos gostosos...
- Já estou voltando, tá bem?
- Quer salgadinho, meu rei???

A mulher abre o forno e tira 15 pratos de salgadinhos diferentes:quibe, coxinha, pastel, pipoca, amendoim, coração de galinha, queijo, derretido, torresmo...

- Mas, minha pixunguinha... lá no bar... tem emoção, palavrão, xingamento...
- Ah quer emoção, palavrão, xingamento, meu amor???

- ENTÃO VAI TOMAR NO TEU CU PORQUE DAQUI VOCÊ NÃO SAI NEM FODENDO, SEU FILHO DA PUTA!
- E SE VOCÊ TENTAR MAIS UMA DESCULPINHA DE MERDA COMIGO EU TE CORTO O SACO FORA, SEU FUDIDO!
- SENTA JÁ A PORRA DESSA BUNDA AI NO SOFÁ E SOSSEGA ESSE RABO,TÁ BEM AMOR DA MINHA VIDA?

5 de setembro de 2009

Argentino...


Um Argentino chegou na Rodoviária em São Paulo e pediu uma informação:

- Oye! Onde tiene un autocarro pra ir asta la estacion para apanhar un comboio para Itaquera?

- Aqui não chamamos autocarro, chamamos ônibus.

- OK. Entonces, como apanho o onibus pra ir asta la estacion e apanhar o comboio?

- Aqui não chamamos estacion, chamamos ferroviária.

- Muy bien. Entonces, onde tem o ônibus pra ir até à ferroviária e apanhar o comboio?

- Aqui não chamamos comboio, chamamos trem.

- Caramba! Entonces, my hermano, como apanho o ônibus pra ir à ferroviária para apanhar o trem?

- Aqui não dizemos apanhar, mas sim pegar.

- Carajo, dejas de bromas!! Muy bien, como pego o ônibus pra ir à ferroviária para pegar o trem?
- Não precisa ir, é aqui mesmo...

- PORRA! Hay que preguntar: Como é que ustedes chamam 'filho de la putana'acá en Brasil???

- Não chamamos. Eles vêm da Argentina sem ninguém chamar!