30 de novembro de 2007

Gênio Indomável

Quem costuma visitar o Quadrideko com alguma freqüência, já deve ter percebido, que na maioria das vezes eu só posto trailers de filmes de ação, Porém, esta semana eu tive a oportunidade de assistir, em uma aula do mestrado, o filme Gênio Indomável e gostei tanto que resolvi postar aqui no Blog. Para quem já assistiu ao filme, peço que deixem um comentário, e para que não assistiu fica aqui a minha recomendação. Vocês não vão se arrepender.

Os dois jovens atores norte-americanos Matt Damon e Ben Affleck falam sobre a condição humana com rara sabedoria e sensibilidade no belo roteiro Gênio indomável (Good Will Hunting). O texto foi transformado pelo diretor Gus Van Sant num filme à altura, com os desempenhos magistrais de Matt Damon, no papel de Will, e de Robin Williams, como o psicólogo Sean.
O filme ganhou o Oscar de Melhor Roteiro Original em 1998. E não é para menos. Diálogos bem construídos e personagens, principais e coadjuvantes, com grande carga emocional fazem de Gênio indomável um roteiro capaz de agradar não apenas aos aficionados pelo cinema, mas a todos os interessados em mergulhar numa história densa e bela.

A obra "é a história de um garoto que não quer sair de onde está porque a idéia o apavora", segundo declaração de Matt Damon, transcrita na introdução que Gus Van Sant escreveu para o livro. É uma história sem heróis nem vilões, que narra a trajetória de um garoto pobre de South Boston (Will), com uma notável capacidade para a Matemática. Órfão, Will mora sozinho num quarto e tem como fiéis companheiros três amigos inseparáveis: Chuckie, Morgan e Billy. O rapaz vive se metendo em encrencas, com várias passagens pela Justiça.

No início da história, Will trabalha como faxineiro no Massachusetts Institute of Technology (MIT), onde o professor Lambeau dá aulas de Matemática Combinatória. O professor faz um desafio aos alunos, deixando, no quadro-negro do corredor da universidade, um complexo teorema para ser resolvido. Todos se surpreendem quando o teorema aparece resolvido, sem que ninguém saiba quem o fez. Foi Will.

Lambeau acaba descobrindo a identidade do gênio, e salva-o da cadeia, por ter agredido um policial, após o juiz impor duas condições: Will teria aulas com Lambeau e sessões de psicoterapias. Lambeau leva o rapaz a alguns terapeutas, sem sucesso. Então resolve chamar um ex-colega de escola, Sean, um psicólogo nascido em South Boston, como Will. Paralelamente, Will conhece Skylar, uma estudante de Harvard, por quem se apaixona.

A história se desenvolve em quatro núcleos paralelos, todos tendo Will como o centro das atenções: as sessões com Sean, as aulas com Lambeau, a farra com os amigos e o namoro com Skylar. Aos poucos, o envolvimento de Will com Sean vai crescendo e influindo nas outras relações.

Quando Sean lhe dá alta e anuncia que vai partir para uma viagem à Índia, Will já está com um bom emprego, conseguido pelo professor Lambeau. Mas, parodiando Sean, que 20 anos antes tinha perdido um jogo histórico dos Red Sox para conhecer aquela que seria a mulher da sua vida, Will decide largar tudo e ir para a Califórnia, à procura de Skylar, que fora estudar Medicina em Stanford.

Sobre os autores:

Matt Damon, 24 anos, e Ben Affleck, 26, são dois jovens atores norte-americanos, amigos de infância, que escrevem sempre em dupla, juntos ou via fax. Damon estudou Literatura na Universidade de Harvard e é, geralmente, quem cria as histórias, redigidas por Affleck em seu laptop. Gênio indomável foi o primeiro roteiro escrito pela dupla e o filme foi indicado a nove Oscars, tendo ganhado exatamente o de Melhor Roteiro. O filme também recebeu o Globo de Ouro na mesma categoria e Damon ganhou o Urso de Prata no Festival de Berlim por sua atuação e co-autoria do roteiro.

Fonte: http://www.Editoras.com/rocco